Borboletas. Voam poesia. Desfilam beleza. Habitam meu estômago. /
I II III IV V
PXC ©
Eu quero envelhecer dormindo com você, na mesma casa, na mesma cama, no mesmo travesseiro.
Gratificar. 
NADA NÃO = NÃO VOU REPETIR BOSTA NENHUMA, NÃO PRESTOU ATENÇÃO PORQUE NÃO QUIS.
Eu sei o que sinto, eu só não sei o que dizer.
Cinzas de Anjo   
Aquele sorriso seria capaz de pôr fim a guerras e curar o câncer.
O Teorema Katherine. 
Economize as palavras, prolongue os abraços.
Diego Castro. 
Espalhe que o amor não é banal. E que, embora estejam distorcendo o sentido verdadeiro dele nos tempos modernos de hoje, ele existe e é o ingrediente mais importante da vida, a própria poção mágica da felicidade.
Mário Quintana.   (via entorpecismo)
A felicidade é provisória. É um clarão. Um relance. Um lampejo. Dura o suficiente para virar uma lembrança. Assim que some temos que sair atrás dela de novo.
Carpinejar
Seria tudo tão fácil se eu simplesmente não me importasse.
Mania de jogar o cabelo pro lado. Mania de sorrir quando sente alguém olhando demais. Mania de coçar os olhos e olhar o visor do celular como se houvesse chegado alguma coisa e não viu. Mania de estudar escutando música e revirar os olhos sempre que escuta, ouve ou vê alguma bobagem. De sorrisos, de olhares, de vozes e cheiros. Mania de achar que nem tudo é aquilo que se vê. De imaginar situações com quem nunca viu e se arrepiar, sorrir, se desesperar por isso. Mania de fechar os olhos antes de dormir e te desejar boa noite em pensamento, dorme bem, sonha comigo, te quero muito e bem.
Caio Fernando Abreu. 
Fingir ser uma pessoa forte às vezes cansa, machuca.
Tati Bernardi.